MASP

anigif

História

O MASP foi fundado em 1947 e idealizado por Assis Chateaubriand empresário e jornalista, e Pietro Maria Bardi, jornalista e crítico de arte italiano.

As primeiras obras de arte do museu foram selecionadas pessoalmente por P. M. Bardi na Europa do pós-guerra, em suas inúmeras viagens às principais capitais culturais com Chateaubriand.

Chatô, como era chamado, usava seu prestígio político-empresarial entre os grandes empresários da época para arrecadar os recursos para a aquisição das obras.

Como São Paulo era na época a grande capital financeira, principalmente devido a circulação do dinheiro das indústrias e do café, decidiu-se que o MASP seria construído nesta cidade.

A inauguração do novo prédio contou com a presença da Rainha Elizabeth II da Inglaterra, além das maiores autoridades brasileiras da época e uma grande participação popular em frente ao edifício.

As colunas do edifício foram pintadas de vermelho somente em 1990 na ocasião dos 40 anos do museu, em parceria com a empresa Suvinil, obedecendo o projeto original de Lina Bo Bardi.

Na reforma de 1997, o prédio recebeu um terceiro andar subsolo, onde está hoje a reserva técnica, moderno espaço que abriga as peças do acervo enquanto não estão em exposição.

Em 2007, o MASP teve sua coleção reorganizada em 4 grandes exposições, pelo curador coordenador do museu, Prof. Teixeira Coelho, em comemoração aos 60 anos do museu.

Missão

A missão do MASP é “Incentivar, divulgar e amparar, por todos os meios ao seu alcance, as artes de um modo geral e, em especial, as artes visuais, visando o desenvolvimento e o aprimoramento cultural do povo brasileiro”
________________________________________________________________________________________________________________________________________

Museografia

O que é uma museografia?

é um conjunto de noções técnicas necessárias à apresentação e à boa conservação das obras e objetos do acervo dos museus. Abaixo temos a museografia do MASP.

cats

_______________________________________________________________________________________________________________________________________

Acervo  

Seu acervo é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN desde 1969, e possui atualmente cerca de 8.000 peças, dentre as quais se destacam as pinturas ocidentais, principalmente italianas e francesas.

São destaques da Coleção do MASP as obras de Rafael, Bellini, Andrea Mantegna e Ticiano, na Escola Italiana. Os retratos das filhas de Luiz XV, pintados por Nattier, as Alegorias das Quatro Estações de Delacroix e as pinturas de Renoir, Monet, Manet, Cézanne, Toulouse-Lautrec e também as de Van Gogh, Gauguin e Modigliani registram a importância da arte produzida na França, presentes na Coleção.

O MASP também possui a coleção completa de 73 esculturas de Edgar Degas, além de 3 pinturas do artista. A Arte Espanhola está representada por El Greco, Goya, Velázquez, e a Arte Inglesa por Gainsborough, Reynolds, Constable e Turner, entre outros. Dentre os flamengos, citamos Rembrandt, Frans Hals, Cranach e Memling e o tríptico de autoria de Jan Van Dornicke.

________________________________________________________________________________________________________________________________________

Exposições

fotoMASP

FOTOBIENALMASP reúne trabalho de 35 artistas do país e exterior e marca nova fase na parceria do MASP com a Pirelli, iniciada em 1990 e responsável pela formação de singular coleção de fotografia brasileira com mais de 1.100 obras.

Concebido por Teixeira Coelho, evento tem curadoria de Ricardo Resende e apresenta em sua primeira edição o cotejo entre a fotografia e linguagens próximas. Entre os artistas estão o Grupo Garapa, Grupo Motoboys, Caio Reisewitz, Rodrigo Braga, Berna Reale, Dora Longo Bahia, Odires Mlászho, a sérvia Marina Abramovic e o colombiano Oscar Muñoz.

 

 

LucianFreud

 

 

 

LUCIAN FREUD – CORPOS E ROSTOS põe em relevo a arte do retrato, fio condutor de seu trabalho. Nesta mostra organizada pelo MASP e British Council, o centro é sua obra gráfica, expressa em 44 gravuras acompanhadas por seis pinturas e 28 fotos do artista e seus modelos no ateliê, clicadas por seu assistente David Dawson.

 

 

 

 

 

0009 P - site

 

DEUSES E MADONAS – A ARTE DO SAGRADO possui 40 obras de mestres dos séculos 14 aos 19. Apresenta o universo do sagrado na cultura ocidental e mostra pela 1ª vez depois de restaurada na França a obra-prima São Jerônimo Penitente no Deserto (1451), de Andrea Mantegna.

A representação de deuses e madonas nesta exposição alicerça-se sobre a ideia do  sagrado,   uma categoria da relação entre o ser humano, a vida e o mundo, que pertence ao campo do indizível, daquilo que foge ao racional.

 

 

 

 


Para mais informações acesso o site: http://masp.art.br/masp2010/. Lá você vai ficar por dentro de tudo e poder ver todas as obras do acervo do museu.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s